Skip to content

EMPREGADOR PODE DISPENSAR TRABALHADOR POR WHATSAPP, DESDE QUE COM RESPEITO

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

A Demissão por WhatsApp em um primeiro momento pode parecer impessoal, contudo, certo que esta é uma das formas de comunicação mais difundidas na sociedade atualmente, sendo utilizada, inclusive, como ferramenta de trabalho.

Assim, com o avanço tecnológico e a utilização dessa ferramenta, certo que poderá ser considerada válida a rescisão contratual realizada via WhatsApp, seja através de vídeo, ligação ou mensagem de texto. É importante destacar que, no momento da rescisão, não ocorra quaisquer desrespeitos ou formas de assédio ao profissional que está sendo desligado, bem como que todas as verbas salariais e rescisórias sejam quitadas a tempo e modo corretos, nos termos da CLT.

Daí porque sugere-se que a rescisão, nessa modalidade, seja procedida da forma mais cordial possível em virtude deste ser um momento de possível fragilidade emocional do empregado, bem como sejam quitados todos os Direitos que o profissional faz jus, sob pena de uma possível reclamatória trabalhista pleiteando indenização por dano moral e outros direitos que o contratado teria direito com o termo de seu pacto laborativo.

Material de apoio: https://www.conjur.com.br/2022-jan-30/empregador-dispensar-whatsapp-respeito