Agosto 2022 - Por: Dra. Júlia Kalvon Souza e Dra. Lucy Fatima Estanqueiro

Glossário web 4.0 e tudo que um advogado precisa saber

 
Voltar
Voltar

Dentro dos muros das instituições de ensino, evita-se questionar a tradição repassada como absoluta – o caminho de molde linear é ícone das instituições legais, sendo uma profissão  marcada pelas condutas conservadoras. No entanto, é inevitável reconhecer que a inovação é o desafio da advocacia atual, sendo absolutamente necessário o pensar através da multidisciplinaridade, embarcando no rápido contato com novas tecnologias e formas de se viver o mundo.
Inovações constantemente rompem os paradigmas de diversas profissões e não podíamos esperar que no Direito fosse diferente. O mindset fixo e tradicional perde espaço em um mundo dinâmico em constante evolução. Com inúmeras ferramentas disponíveis, limitar-se ao uso do Microsoft Word, do Outlook e Excel foge da otimização necessária pelo novo profissional, o qual utiliza dos novos aplicativos para facilitar suas funções jurídicas, administrativas, financeiras, entre outras. O Advogado 4.0 traz para si o uso de uma série de softwares diferenciados que  auxiliam e aprimoram seu trabalho – função das lawtechs, por exemplo.
Mas não é só isso. O Direito é reflexo direto da sociedade e, no caso, em uma sociedade de imersão tecnológica, não pode se esperar que problemas diferentes surgirão. Portanto, é inegável que a constante atualização e multidisciplinariedade são essenciais para o desenvolvimento profissional, vez que, quanto mais cedo se entende e questiona uma novidade, mais cedo traz-se soluções para o mercado. Além do que, quanto mais completo, no sentindo mais amplo da palavra se é, ou seja, quanto mais disciplinas um profissional da advocacia tiver conhecimento,  mais fácil será o trânsito de um tema para o outro, e, sem dúvidas, mais notável tornar-se-á.
Pensem, não estamos mais falando do advogado generalista, ou seja, aquele que sabe um pouco de tudo dentro do mundo do Direito, mas sim, do advogado como um profissional completo, que possui noções de economia, inteligência artificial, administração, política e mídias sociais. Entre outras palavras, o melhor profissional no atual século de revoluções tecnológicas é aquele que sabe literalmente “se virar” com uma notícia, uma inovação, uma pesquisa científica e trazer tudo isso para o mundo do Direito.
Além disso, não ter medo do novo e usufruir das tecnologias em benefício do trabalho é vantagem competitiva para o profissional.
Com isso, percebe-se que o novo desafio do profissional é utilizar da base tradicional da academia em harmonia com o constante estudo e atualização, para criar teses de superação dos novos desafios trazidos pelas inovações da realidade.
A utilização da capacidade cognitiva é item fundamental para destaque no mercado. Só serão substituídos por máquinas os trabalhos que não deveriam ser feitos por humanos.
É de se confessar que ser um novo advogado nunca foi fácil. Mas, com a quantidade de novidades que surgem em uma semana, até mesmo decidir um nicho de atuação torna-se impossível quando em vinte e quatro horas a “nova especialidade do momento” já é outra.
Por isso, o novo advogado deve entender que o equilíbrio é fundamental para a construção de uma jornada coesa, vez que a imersão sem filtro em todas as novidades torna-se aflitivo para qualquer ser humano pensante.
Priorizar e valorizar a saúde mental do advogado torna-se item indispensável para a rotina, senão, a advocacia do futuro estará prejudicada.
Como novos advogados temos que trazer a ideia da mudança de mentalidade global, não só tecnológica, mas cultural. O Direito deve começar a se alinhar à realidade.
À vista disso, todas as especialidades possuem seus desafios em frente: o direito digital não é mais uma especialidade em apartado. Todos utilizamos da famosa internet em nosso dia a dia – em transações bancárias, transporte, comunicação, ou em formas mais complexas.
Tudo está englobado pelo digital, devendo cada uma das especializações entender as correlações dessa nova realidade para conquistar espaço e diferenciar-se. Não existe mais nada que não seja digital.
Só irão crescer aqueles que tomarem riscos. Não ter medo do novo e não ir contra a maré de inovação serão diferenciais para destacar-se. Por isso, questione e arrisque-se, ao utilizar os passos de outras pessoas para guiar-se, não há espaço para deixar os seus.

SOBRE AS AUTORAS:
Dra. Júlia Kalvon Souza é formada em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pós-graduanda lato sensu em Direito Constitucional |PUC/SP.
Dra. Lucy Fatima Estanqueiro é formada em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pós-graduada lato sensu em Direito Processual Civil | EPM Pós-graduanda em Direito Contratual | PUC/SP.

Por

  1. Dra. Júlia Kalvon Souza
  1. Dra. Lucy Fatima Estanqueiro
Download PDF
  • Assessoria de imprensa:
  • vagner@original123.com.br +55 11 3093.2021
Saiba mais sobre nós
Voltar